quarta-feira, agosto 30, 2017

Homem pretende alterar género no Cartão de Cidadão para Batata


Um homem de Santo Tirso está a processar o Instituto dos Registos e do Notariado (IRN) para ter o género sexual definido como “Batata” no seu Cartão de Cidadão. Celso Manaia gastou milhares de euros para tatuar a sua pele da cor e textura de uma batata. Além disso, tem próteses de grelos de batata cosidos na pele em todo o corpo.

De acordo com o Sr. Manaia, "Eu era uma batata enclausurada num corpo humano, e agora sinto-me mais confortável na minha nova pele. Só estou arreliado porque o Estado se recusa a aceitar que eu sou uma batata. Não sou um rapaz batata nem uma rapariga batata, sou apenas uma batata. Será que eles não têm olhos?"

Um representante do IRN disse, "isto é altamente irregular e, mesmo que quiséssemos ajudar, o sistema não permite. Ele não nasceu batata e esta não é uma das opções que temos disponíveis para género. Não podemos comentar mais nada porque isto é ainda um assunto em curso."

Outras pessoas com género sexual não convencional aplaudem a decisão de Celso de processar o IRN. Eugénia Moura diz que na realidade ela é um helicóptero aprisionado num corpo humano. "Sinto-me assim desde que era pequenina. A minha mão não me compreendia e batia-me quando eu fazia sons de helicóptero. Eu sei muito bem o que o Celso Manaia está a passar."

sábado, dezembro 24, 2016

E agora, uma mensagem de Natal.


"As crianças estão cada vez mais badochas. Eu chego ao fim do dia e não aguento com dores e este lado todo apanhado. Hoje em dia um Pai Natal tem de ter o seu próprio departamento médico com massagista e fisioterapeuta. Hoje estou com uma pubalgia nos músculos da região da coxa. Tive de vir fazer de Pai Natal todo infiltrado."

Pai Natal da Coca-Cola

domingo, novembro 06, 2016

Vinte e três minutos depois das oito


Se estiver uma tempestade terrível lá fora, mas de alguma maneira um dos cães sobreviver e aparecer à tua porta quando a tempestade acabar, penso que um bom nome para ele será Carlos.

quarta-feira, julho 20, 2016

Golpe turco em Lesbos


Após o golpe frustrado para correr com o presidente Erdogan da Turquia, este decidiu expandir o seu império anexando a ilha grega de Lesbos.

Tropas turcas em barcos a remos sobrelotados a acenar bandeiras “Erdogan forever” conquistaram a praia principal de Lesbos durante a madrugada de hoje, mesmo antes de casais de lésbicas, homo e até mesmo homens com ovelhas assentarem as toalhas nas suas espreguiçadeiras. Ocuparam então os hotéis locais reservados por casais gay/lesbianos de visita ao seu destino favorito de férias.
Ainda deitados na cama, os turistas em choque foram forçados a vestir os seus calções de banho e bikinis, marcharam até à praia, foram metidos em barcos de borracha e foi-lhes dito para se dirigirem para a costa Líbia onde um comité de boas-vindas do Estado Islâmico estaria à espera.

O presidente Erdogan emitiu a seguinte declaração a propósito:

"Depois de repelir a escória que tentou transformar o meu querido império otomano numa bandalheira, decidimos reclamar Lesbos pois os gregos aplicaram-nos uma valente dose de sexo anal há coisa de 5000 anos e ainda não recuperámos! O Lawrence da Arabia foi outro que também nunca recuperou."

sexta-feira, junho 03, 2016

Violência doméstica


Estava eu a preparar-me para dormir ontem à noite, decidi manter uma vigilância apertada à minha mulher. Ainda me dói o olho, e queria ter a certeza que ela não me iria dar outro enxerto. Qualquer pessoa que nos conheça sabe que ninguém irá acreditar que ela me espanca, a não ser que eu tenha começado. E se eu me dirigir à esquadra para apresentar queixa, ainda fico é eu preso ou chamam-me de José Cid para baixo. 

Enquanto me deitava no escuro, temendo o espancamento a caminho, tive um deja vu (é francês). Esta não é a primeira vez que me deito cheio de medo de ser espancado pela minha mulher (e não me refiro a uma forma sexual do acto).

(Isto agora é uma espécie de flashback)

Ainda não éramos casados. Eu era um funcionário público. Uma noite, depois de ver um filme muito mau, entrei na cama de mansinho. Inclinando-me, beijei-a na testa. Ela senta-se na cama e, numa execução perfeita, aplica-me um soco no olho. A mulher que amava e com quem iria casar deu-me um incrível panadão por a ter beijado! Por sorte, ela não é propriamente a Wonder Woman (embora a trocasse de bom grado pela Linda Carter na flor da sua juventude) e não doeu assim tanto, mas o choque foi grande. 

Sem uma palavra, deita-se e adormece. Não a querendo hostilizar, fiquei ali deitado entregue a pensamentos profundos: “Mas que merda foi esta?” Quando chegou a manhã e eu me levantei da cama, a Cátia já tinha saído para trabalhar. Naquele dia fui a casa de um amigo para ajudá-lo com umas coisas. A mulher dele olha para mim e pergunta, “O que aconteceu ao teu olho?” Eu ainda não me tinha visto bem ao espelho nessa manhã, então não é que a bácora me tinha posto um olho negro!

Quando finalmente cheguei a casa, a Cátia estava no computador. Ela viu-me entrar em casa. Com um grande sorriso, levantou-se e deu-me um abraço e um beijo. Eu apontei-lhe o dedo e ergui a voz, “Tu, mantém-te a dez metros de distância de mim!” Ela queria saber porque se tinha que afastar. Eu queria saber porque sentiu ela a necessidade de me esmurrar. Relembro-a da história do olho negro, e o que faz ela? A minha querida e amorosa mulher rebola no chão a rir. Não se lembra de o ter feito. Pelo menos é o que ela diz. Até à noite passada, ela afirma não se lembrar de nada. 

A noite passada, a meio da noite, abana-me, senta-se na cama: “deve ter sido dos nervos.” 

segunda-feira, maio 30, 2016

Homem torna-se canibal durante engarrafamento na Fontes Pereira de Melo


Um pai de três filhos com 33 anos de idade (não, o pai) admitiu ter ingerido partes do seu colega de trabalho no que a polícia descreveu como 'alegado acto justificável.'

Renato Rui e o colega Jorge Moisés viram-se presos no trânsito numa fila tão compacta quanto inerte na Fontes Pereira de Melo, em Lisboa. De acordo com fontes não confirmadas, o Renato de 147 quilos, que não comia há uma hora, convenceu-se que estava a morrer de fome. A polícia acha que ele entrou em pânico e começou a roer as coxas do Sr. Moisés, antes de lhe ter arrancado o antebraço à dentada.

"Eles estavam presos no trânsito há vinte minutos," disso o agente Nelson Godé, "O shôr Renato, que tem um apetite voraz e come para cima de três dúzias de bifanas por dia, sentiu os níveis de açúcar a baixar. Era uma situação de vida ou morte." Cinco minutos depois de ter mastigado o seu amigo, o trânsito lá começou a fluir, permitindo a Renato sair na próxima saída e, antes de levar o seu colega às urgências, conseguiu conduzir até à Tasca do Careca e comprou meia dúzia de sandes de panado e 3 coca-colas zero para prevenir.

Amigos de Renato no Facebook afirmaram que 'ele sempre foi um cabrão dum gordo alarve', e que não tinham ficado nada que o desmazelado glutinoso se tenha convertido ao canibalismo.

terça-feira, maio 17, 2016

Kim Jong-Un irá acolher Convenção de Campos de Trabalho


Kim Jong-Un, o rechonchudo ditador da Coreia do Norte, anunciou que o seu país irá organizar um simpósio sobre campos de trabalho, apenas por convite.

Espera-se a participação de representantes do gulag russo, uns quantos piratas somalis, talibãs, a Organização para a Libertação do Turquestão, Bruno de Carvalho, Hamas, Partido Revolucionário do Curdistão, Al-Qaeda e o chefe da Cientologia, entre outros interessados em empreender na área dos campos de trabalho.

Os tópicos irão incluir manter os prisioneiros apaziguados enquanto trabalham até à morte. Irão também ser discutidas sugestões como o programa, concebido por Putin, de gelados grátis para os prisioneiros do Gulag.

Donald Trump estava a tentar arranjar um convite mas foi recusado seis vezes.